9 de jul de 2007

Quantos livros você leu neste semestre?

A Folha de ontem trouxe o resultado de uma pesquisa realizada pelo Enade (Exame Nacional de Desempenho de Estudantes), vale a pena dar uma olhada. A pesquisa traça o perfil de alunos de 48 carreiras e segundo sua avalição sabe-se que os jovens universitários lêem menos de 2 livros por ano, não falam inglês, acham que o curso poderia ter exigido mais deles, que os futuros médicos são os que mais estudam além do horário das aulas e por causa desta carga puxada 66% deles leram apenas um, dois ou nenhum livro no ano!

Os cursos mais 'difíceis' são os que tem menor numero de estudantes negros ou pardos (os que aparecem com menor renda também) , eles optam por Normal Superior (51,3), Biblioteconomia (45,9) ou Historia (41,1) a Engenharia (11,4) ou Odontologia (12,3). Obviamente o maior índice de leitura extra-curricular vem da área de humanas como filosofia, teatro, ciências sociais, letras e historia.

A disparidade dos alunos de baixa renda em cursos de formação de professores é preocupante, a ex secretaria municipal de Educação de São Paulo, Guiomar Namo de Mello lamenta que alunos com um maior nível sócio-econômico não se sintam atraídos por cursos de professores:
-“Professores com pouca base vão formar mal alunos na educação básica. Esses estudantes mal formados terão chances de entrar no ensino superior somente nos cursos menos competitivos, o que cria um círculo vicioso.”


Lição de casa:


Acendam uma vela! Quarta feira passada, dia 4, morreu José Agrippino de Paula, um infarto fulminou o nosso autor 'beat' em Embu onde vivia recluso e meio maluco. Autor do seminal “PanAmérica” (1967), que você é obrigado a ler, influenciou meia geração hippie tropicalista, ou você acha que é gratuito aquele trava-lingua caetanistico em “Sampa”:
“Eu vejo surgir teus poetas de campos e espaços
tuas oficinas de florestas, teus deuses da chuva
Pan-Américas de Áfricas utópicas, túmulos do samba
Mas possível novo quilombo do zumbi(...)”




Pois é crianças, aproveitem então o embalo 'odara' e se deliciem com a publicação dupla “Torquatália” de Torquato Neto, poeta, jornalista e compositor que se suicidou em 1972, deixando inúmeros textos dispersos, poesias e correspondências. E o melhor, tem a integra de suas contribuições para o jornal “Ultima Hora” (engraçadas e beligerantes, pra dizer o mínimo!), os dois livros são: “Geléia Geral” e “Do Lado de Dentro”, ambos organizados por Paulo Roberto Pires e publicados pela Rocco.


Vê lá:
http://www1.folha.uol.com.br/folha/educacao/ult305u310330.shtml
http://www.inep.gov.br/

Nenhum comentário: