5 de nov de 2007

BEATLES – “Across The Universe”

Pois é, Julie Taymor sifu nesse filme com músicas dos Beatles! Taymor você sabe é a diretora de “Frida”, “Titus” e do musical de maior sucesso na Broadway “Rei Leão”, o que você não sabe é que ela também dirige muita ópera e teatro mundo afora.

Então, o que podia ser o máximo desandou de tal jeito que nem se Lennon ressuscitasse teria conserto! Concentrando as músicas na fase ‘séria’ do quarteto a história começa numa Liverpool operária com Jude (sim de “Hey Jude”!), que se apaixona por Lucy (sim de “Lucy In The Sky Diamonds”!), passa pela guerra do Vietnã, pai que rejeita filho, uma trupe de cantores com uma mina meio Janis Joplin trash, lisergia, Bono Vox (sim constrangedor!) e para piorar a legenda do filme consegue ser pior do que o próprio (não traduz as músicas, ignora frases inteiras quando faladas no meio das canções, e as vezes legenda em inglês (?) as partes cantadas e outras esquece e ‘nem me viu’!) Bah, fiquei beeeeeeeemmmm azedo!!!!

Cada canção forma um “clip” completamente deslocado da ação, totalmente diferente em estilo e forma um do outro. Nessas horas é que a gente vê a importância do trabalho do Montador, parece que a diretora brigou de faca com o cara, destruindo literalmente um fiapo de história numa montagem amadora e canhestra. Quanto ao roteiro nem tem a quem culpar já que Taymor também o assina. Gosh!

Só me resta gritar: “Help”!!!!

5 comentários:

Rafael Bruno disse...

Afff!
Cara vc viajou.
O filme é muito bom sim.
Os clipes não estão fora do contexto.
Uma ou outra frase realmente não foi traduzida corretamente, mas o conjunto da obra é excelente.
Sem falar nas interpretações das músicas pelos atores.
Enfim, opiniões diferentes.

viralata disse...

Pois é Rafael, assisti "Across...' qdo tava na Mostra e achei isso mesmo! hehehehe, bom pelo menos vc gostou né?!Não sei se vc é daqueles fãs dos beatles que gosta de tudo que diz respeito a eles, eu sou assim com Bob Dylan e idolatrei, o ainda não estreado, "I'not There" que teve pencas de amigos meus que disseram que eu estava louco, que aquilo era hermético e sem história! Vai saber, 'opiniões diferentes'.
É que para mim "Across..." quer ser moderno custe o que custar e o resultado é frio e 'modernoso'. Não acredito que vc achou legal aquele 'momento' Bono Vox?! heheheheh
Abração cara

Toad - Matheus H. disse...

Eu achei muito legal todos os momentos Bono Vox.
Esqueça que é o Bono Vox, alí ele era um ator, como qualquer outro.
E ele fez muito bem seu papel de Dr Robert. Lisergia, psicodelia, um sujeito a frente do seu tempo, a tentativa de uma sociedade alternativa. Achei conveniente e interessante. A solarização da imagem foi uma sacada simples e deu o real tom do acontecimento.
A legenda do filme deveria ser um ítem registrado á parte, pois o filme original, lembre-se, não tem legendas. Os musicais tinham a ver com o enredo sim. O único que eu vi que entrou na estória de sopetão e ficou estranho foi a entrada da personagem Prudence com a música I Want to Hold Your Hand. Esse ficou desconexo. Todos os outros fluíram junto com filme.
Gosto de Beatles, mas sou um fã crítico e me considero imparcial. Por isso digo que gostei do filme. Já seu comentário sobre ele ficou meio...Ob-La-Di, Ob-La-Da.
Abraços!
Toad

viralata disse...

Toad
é IMPOSSÍVEL esquecer que Bono é Bono!hehehehehe, by the way eu adoro o cara e fui nos shows aqui em SP, tá?! Mas meu, desculpa se eu quisesse SIMPLESMENTE ouvir musicas dos Beatles eu comprava um cd, filme é outra parada. Falando em história, cinema e roteiro o filme é um espetáculo ruim. Não tem unidade e falta muuuuito para ser um bom espetáculo (e SIM o objetivo de Taymor era para que tivesse, então só me resta crer que ela foi infeliz na sala de montagem).
Abraço véio!
;)

viralata disse...

Toad
que karáio é "Ob-La-Di, Ob-La-Da", alguma música que eu perdi! ahauahauah, adorei vou usar
Abraços!
;P