18 de jan de 2008

Haiti, que nada somos mesmo é o 'Vietnã'!

Na semana passada Elio Gaspari nos lembrou do 30 de janeiro de 1968. Quando os norte-vietnamitas, numa grande ofensiva militar conhecida como Tet (Ano Novo Lunar), atacaram os americanos dando início ao fim do sucesso moral e militar, que atingiu o seu auge de 1966 a 1968; daí em diante foi uma fase de recuos, desilusões e desintegração que marcou indelevelmente a América quarenta anos atrás.

Quinta feira, 17 de janeiro de 2008. Historicamente numa proporção bem menor, um incêndio na favela Vietnã, na zona sul de São Paulo, desabriga mais de 200 pessoas deixando um rastro de pânico, feridos e desilusão para trás. O motivo pode ter sido a explosão de uma panela de pressão, um curto circuito ou uma vela que estava acesa num dos barracos.
Ou também um erro tático dos nossos 'comandantes'!
...

P.S.: Óbvio que não sou estúpido em comparar as duas tragédias, uma é macro e a outra é micro em relação histórica; agora, a maior cidade da América Latina possuir no seu grande centro urbano uma favela com o nome de "Vietnã" (claro que existem outras favelas, até em piores condições!) é de se lastimar. Espero que daqui a 40 anos estejamos em condições melhores.

Nenhum comentário: