30 de jan de 2008

Menos dois

Republicanos e Democratas americanos tiveram nesta quarta uma baixa de cada lado na corrida por uma vaga pelos seus partidos à candidatura presidencial.
O Democrata e ex-senador John Edwards (ao lado) abre caminho para os favoritos já que não teve fôlego, carisma e prestígio para continuar. Preferiu não arriscar com um fiasco maior na 'super-terça' encerrando a sua participação com um anúncio populista em New Orleans, foi nesta cidade destruída pelo inesquecível furacão Katrina que sua candidatura começou.
A expectativa agora é quem ele vai apoiar, tanto Obama quanto Hillary torcem para si.

Agora surpresa, 'ma non troppo', foi a pálida campanha do ex prefeito de New York, Rudolph Giuliani (ao lado). Acredito que o golpe fatal, antes mesmo da prévia na Flórida, partiu de um editorial do influente NY Times, primeiro apostando em Hillary Clinton com todas as letras depois 'não muito gentil' com sua capitalização em cima da tragédia 11/09.
Giuliani foi bom para New York por muito tempo, foi no seu período como prefeito que a cidade adotou o programa "Tolerância Zero", reduzindo a criminalidade e aumentando o moral dos moradores, foi um programa exemplarmente seguido em diversas outras capitais.

Simpatizava com ele quando tinha a mente aberta, simpatizando com os imigrantes legais ou não, com a comunidade GLBT (até de drag ele se fantasiou!), com os idosos, etc. Ultimamente para ganhar fôlego e votos ele estava se sujeitando a jogar no lixo tudo isso e admitia rever "algumas posições", já que como possível futuro presidente teria de pensar para a Nação e não numa 'cidadezinha'. O resultado foi a 'virada de costas' de um eleitorado que ele dava como certo. Pena, mas serve de lição para os outros.

Vamos ver na super-terça!

Nenhum comentário: