15 de jan de 2008

Suspeito de quê mesmo?


"Os Suspeitos" é Omar Metwally e seu olhar, acredite! Sim tem a Meryl Streep excelente como uma chefona da CIA e o 'meu' Jake Gyllenhaal como um agente novato que "participa de sua primeira tortura", mas o filme é do americano de N.Y., com sangue egípcio/alemão Omar Metwally, ator de teatro!

Baseado em fatos reais, um suspeito de terrorismo é 'sequestrado' pela CIA para o seu país de origem onde, lá, é interrogado-torturado por agentes americanos e locais. Isso tudo só foi permitido depois de aprovada a lei "Extreme Rendition" (o título original do filme) logo após a paranóia do 11/09.

Situação kafkiana onde o acusado não têm idéia do que está acontecendo, muito menos o por quê daquela situação. Drama véio, drama!
...

Eu enlouqueci ou Gyllenhaal está cada vez mais parecido com Montgomery Clift (antes do acidente, claro)? Os maneirismos de interpretação são os mesmos do atormentado astro dos anos 50, pena que a opção sexual não seja a mesma do amigo de James Dean, Liz Taylor e Marlon Brando. Ninguém é perfeito!

Jake Gyllenhaal cada vez mais parecido com Clift, olhar atônito, desligado e atormentado em cena. Maneirismos do método Lee Strasberg de interpretação, coqueluche dos anos 50, 60, 70...

Montgomery Clift era, junto com James Dean, o galã mais atormentados dos anos 50! Ótimo ator, gay não assumido (como Dean), dono de um estilo inconfundível de interpretação tão copiado quanto Brando (presta atenção em como James Franco lhe paga tributo!). Se você ainda não viu "A Um Passo da Eternidade", não conte para ninguém e se redima imediatamente.
Agora se você não têm idéia do que é "De Repente, no Último Verão", peça de Teneese Williams, adaptada por ele mesmo para o cinema, dirigido por Mankiewicz com os 'ícones' Liz Taylor e Hepburn nem fale mais comigo!

Nenhum comentário: