6 de fev de 2008

"Em frente da minha janela há uma árvore só pra mim"

XÔ SKINDÔ

Já tinha elogiado antes Jack White com sua banda paralela "Raconteurs", mas se você veio de Marte e acha que a mistura de rock, blues e soul só apareceu recentemente... hummm, sorry baby!
O "Cream" lançou seu segundo álbum "Disraeli Gears" quando meus pais se casaram (1967), separaram-se exatamente quando eu nascia (1968), e nos três anos em que o trio existiu estabeleceu-se a mistura mais incendiária do rock que influencia cabeludos até hoje.
Eric Clapton, Jack Bruce e Ginger Baker foram "O" trio do final dos 60' e sem eles nem o meu idolatrado Eddie Vedder com seu "Pearl Jam" existiria com o som de hoje.

E para quem acha que Clapton é apenas aquele tiozinho sentado num banquinho com seu violãozinho plangente cantando a morte do filho em "Tears in Heaven" para mim o cara já era moderno com seu eletrônico com "TDF/Retail Therapy", sob o nome de X-Sample. E para os mais 'malucos' reabilitados o hit "Cocaine" é um hino e não se fala mais nisso!

Ouvi demais "Cream" neste Carnaval e sempre torci para que Kurt Cobain tivesse gravado uma versão para a minha música preferida na adolescência "World of Pain", infelizmente não deu. Hoje torço para que "Antony and the Johnsons" com seu vozeirão de 'negona blues' sofra ao piano com uma versão, é o único cara que eu imagino que poderia 'acrescentar' algo a esta bela e melancólica canção.
Talvez "Damien Rice" também o possa, quem sabe?

Outside my window is a tree.
Outside my window is a tree.
There only for me.
And it stands in the gray of the city,
No time for pity for the tree or me.

There is a world of pain
In the falling rain
Around me.

Is there a reason for today?
Is there a reason for today?
Do you remember?
I can hear all the cries of the city,
No time for pity for a growing tree.

("World of Pain"/Disraeli Gears - Cream)

Nenhum comentário: