21 de mar de 2008

TEATRO

Então, começou o Festival de TEATRO de Curitiba (fiz questão de destacar 'teatro' já que algum gênio do marketing resolveu excluir a ARTE do nome original do Festival!), e já estão esgotados alguns ingressos para os primeiros espetáculos.
Participei da primeira edição do Festival com "O Cobrador" da Cia de Teatro em Quadrinhos, dirigido por Beth Lopes, voltei outras vezes com "Abajur Lilás" e "A Última Viagem de Borges", ambos dirigidos por Sérgio Ferrara, dirigi "Apenas um Saxofone" com Anette Naiman no Fringe e enquanto estive na Cia. de Ópera Seca participei com dois espetáculos: "Tragédia Rave" e o sucesso de "Ventriloquist"! Claro que teve toda uma polêmica em torno do Gerald Thomas e o já famoso processo que ele se enrolou até bem pouco tempo atrás envolvendo um tal hotel, mas isso é outra história...

Para exorcizar a estréia da Ópera do Arame anos atrás em que literalmente teve seu cenário de "A Vida é Sonho" inundado, Gabriel Vilella volta com o excelente "Salmo 91" e como um pedido de desculpas, Gerald volta com uma nova produção da Cia. em "Queen Liar", doloroso tributo à mãe recentemente falecida.

Fora dos grandes nomes e associando-se aos pilares 'experimentais' Grotowski e Artaud está o trabalho sério de Antonio Mello (acima) de Belo Horizonte com o seu T.E.A.T.R.O.C.O.N.T.E.M.P.O.R.Â.N.E.O apresentando "Gênese Ordinária" no Mini Guaíra nos dias 26, 27, 29 e 30.

São centenas de espetáculos e o agito da cidade é único nesta época de festival, então baby, faça as malas e preste um tributo a grande ARTE!

Nenhum comentário: