7 de mai de 2008

Quem será a próxima ‘Andréia' do Brasil? (ou: Assim é, se lhe parece)

Histórias que vão muito mais além do que o sexo*

Andréia Schwartz
vocês sabem é a, já esquecida, cafetina brasileira que derrubou o governador de N.Y. Eliot Spitzer, embora as atenções estejam voltadas para a ‘Andréia’ da vez, a Albertini (travesti que nem precisou de muito esforço para derrubar um já caído Ronaldo!) ambas fazem parte de um Brasil que está, me perdoem o trocadilho, dando muito certo!

Não é de hoje que o Brasil ‘abastece mercados’ americanos e europeus com putas e travestis mundo afora deixando o País com um honrado terceiro lugar na preferência pelas ‘travas brasilianas’ na Itália e num primeiríssimo lugar na escolha, pelos gringos que vem descobrir as belezas naturais, de prostitutas ainda pré-adolescentes por aqui mesmo no Norte e Nordeste. Nada disso é novidade!

Se Ronaldo e Spitzer cometeram o pecado da luxúria as ‘Andreias’ no mínimo foram ambiciosas demais ultrapassando o limite da capacidade delas em saber jogar o ‘jogo-da-politica’, agora suportem (nós também!) os enganos, injustiças e desmentidos de ambas as partes.
Os quatro desconhecem também o significado da palavra “Ética”, que existe até entre mafiosos e presidiários e como num jogo de dominó quebraram a confiança da relação "serviço prestado-cliente" prejudicando futuros "clientes" e pior, já que a corda arrebenta para o 'lado mais fraco', os "prestadores de serviço"!

Não será novidade também o final destas histórias, Andréia Shwartz em breve será capa de uma revista de peladonas que já antevejo o titulo: “A mulher que abalou N.Y.”
Andréia Albertini, já foi convidada para estrelar um filme pornô que pode ser divulgado como: “Bola na Trava: Um Jogo Fenomenal”
Eliot Spitzer dará a volta por cima e em grande estilo será candidato em uma cidadezinha americana qualquer prometendo uma ‘limpeza moral’ aos cidadãos ameaçados pela ‘escória’ da sociedade.
Ronaldo continuará entre os seus pares. Já que dificilmente apresentará o mesmo brilho no futebol europeu com certeza voltará a jogar no Brasil, mesmo mostrando mais carisma do que futebol, e terminará os seus dias como comentarista esportivo ou empresário de jovens talentos.

...

Cada vez mais recomendo a leitura do livro de Gay Talese “A Mulher do Próximo”, que já citei aqui, destrinchando o marco zero da promiscuidade das relações, não só sexuais, e todo o envolvimento político da industria da pornografia transformando a América como a conhecemos hoje.

* foto by: Mauricio Chiminazzo

Nenhum comentário: