18 de ago de 2008

Lourival Sant'Anna, correspondende de guerra 'Brazilia'

Tenho acompanhado o conflito russo por vários veículos de comunicação mas o que mais tem me chamado a atenção são os relatos do correspondente do "Estadão" Lourival Sant'Anna, enviado para a Gori, Tskinvali, Tbilisi e todo o 'olho-do-furacão' naquela região que já virou terra de ninguém no Cáucaso.

A descrição em duas páginas no Estadão deste domingo de como Sant'Anna teve, num mesmo dia por três vezes um fuzil apontado para si (numa das vezes acharam que ele fosse georgiano, mas os gritos de 'Brazilia, Brazilia' o salvaram!), pulou de um carro em movimento sob ameaça de morte, foi preso por soldados russos até finalmente chegar em Gori, terra natal de Stalin, é tão eletrizante como num romance de guerra.

Triste é saber que a realidade é mais terrível do que qualquer ficção, o relato sobre um soldado Ossétio, Andrei, de apenas 22 anos que o acompanha é tristíssimo:
- "(...) Ficou com os olhos marejados, ao descrever a ofensiva georgiana: 'Foi horrível'. Andrei me mostrou o jardim de infância ao lado do quartel, destruído pela artilharia. Saímos, enquanto ele me explicava o que era cada prédio destruído. 'Espero que um dia esse conflito se resolva, mas vai levar muito tempo'".

Parte da reportagem você pode acompanhar aqui, direto de Tbilisi ele fala para a Rádio Eldorado neste podcast e aqui imagens de um vídeo que ele fez em Gori na semana passada.

4 comentários:

Anônimo disse...

Que doideira essa tua janela de comentarios! What a trip. Happy birthday. Ah que doideira vc REPORTAR sobre a Georgia e a Russia.

Queria que vc reportasse sobre O STOPPARD

e junto com essa janela abriu um som: THE MAGIC JACK.

CAETANO!!!! QUE LOUCURA
NADA AQUI SOBRE O CULTURA ARTISTICA
LOVE
G

viralata disse...

kkkkk falei do Cultura embaixo deste post... em breve falerei sobre o Stoppard.
Bj amor, ai os 40...
;)

Festa de Águias disse...

águia não late, crocita.

russos, americanos e ingleses, e chineses, são todos iguais. são iguais também ao sendero luminoso e às FARC. são todos tiranos. nós também temos nossos tiranos. veja-se a guerra no RIO: tiranos dos dois lados.

onde está o túnel para Pasárgada?

viralata disse...

Amigo, viveremos assim mesmo!Acredito que só haja paz na Islândia...
O túnel foi fechado pelo arrastão, prevejo pelo menos umas três gerações para que da destruição pelo menos alguma coisa faça sentido.
Abraço!