5 de set de 2008

Meus dois Invernos anuais

Meus amigos do Norte não têm noção do que representa 13% de umidade relativa do ar com 32º em pleno inverno paulistano! Para se ter uma idéia 10% é a média de umidade do deserto do Saara.
Meu organismo está em 'piripaque'! Este ano passei os 'básicos' três meses em Manaus (como já disse vou há dez anos para a temporada do Festival Amazonas de Ópera), março, abril e maio é o começo do 'inverno amazônico', rios cheios e a umidade relativa chega a 97%. Eu disse quase 100%?!
Bom, pelo menos o meu nariz não sangra, mas em compesação praticamente desenvolvo 'guelras' e vivo como um 'batráquio' reclamão me cobrindo inteiro do 'sol invernal' que já me deixou com manchas e manchas na minha frágil e aura pele.

Quando volto para São Paulo na primeira semana de junho pego a cidade no auge da poluição e secura do ar. Resultado: hospital, inalação e para a minha surpresa neste ano as pontas de TODOS os meus dedos das mãos estão 'secas e descascadas'! Sabe quando você usa cola 'super bonder' para colar qualquer coisa, pois é, é impossível não ficar um pouco com os dedos grudados né? Pois é exatamente assim que estão os meus 'pobres digitadores', como se eu acabasse de descolá-los da 'super-bonder'.

Eu queria tanto um inverno de verdade, nem exijo a neve, apenas um pouquinho de frio, garoa e 'bafinho saindo da boca'.

Nenhum comentário: