9 de mar de 2009

+ Cultura, no caso falta de (ou: ainda querem nos passar a perna)

Sobre a puxada de tapete na calada da noite, na última quinzena de dezembro, o 'presente de grego' que o governo deu para nós artistas e produtores culturais. O maestro Júlio Medaglia e o produtor Paulo Pélico já se manifestaram em artigo na "Folha" e circula pela rede um abaixo assinado para tentar reverter a situação. O presidente da FUNARTE, e também ator, Sérgio Mamberti já se manifestou demonstrando estar a favor da causa e que, sim, ela é séria, mas nada pode fazer enquanto o ministro da Cultura voltar de umas viagenzinhas pelo exterior.... hummmm aguardamos então.

Dá uma lida abaixo e entra no link se concordar com 'a causa'. O Brasil agradece, ia dizer 'a classe agradece' mas é que isto fere diretamente toda produção cultural brasileira, então vê lá:

To: Governo Federal e Congresso Nacional

MENOS IMPOSTOS PARA A CULTURA, MAIS DESENVOLVIMENTO PARA O BRASIL

Na segunda quinzena de dezembro de 2008, quando a atenção de todos se voltava para a virada do ano, o Governo sancionou a Lei Complementar nº 128/08, que prejudica – e muito – as produtoras audiovisuais, de artes cênicas, escolas de arte e os produtores de cultura em geral.

Com a lei as empresas de produção cultural, que haviam conquistado o direito de participar do Simples, e estavam enquadradas nos anexos III e IV da LC nº 123/06, foram reenquadradas no Anexo V, em decorrência do disposto pelo art.3º da LC nº 128/08. Isso representou altíssima majoração na carga tributária do setor, que incide sobre a arrecadação bruta, passando do mínimo de 6% na lei anterior para o mínimo de 17,5% na nova lei.

Num cenário de crise econômica mundial, em que o Governo estimula setores da economia com desoneração tributária e vultosos empréstimos para investimento, é inadmissível que o setor cultural seja sacrificado com tal medida, a qual provocará milhares de demissões no segmento. Atrelado a isso, o Ministério da Cultura teve seu orçamento cortado em 78% e propõe a alteração de principal mecanismo de financiamento à cultura.

As medidas contrariam a tendência mundial de investimento e incentivo público ao setor econômico que mais cresce, gera empregos e sustentabilidade no mundo.

Diante de tamanha insensibilidade governamental, as pessoas e organizações abaixo assinadas, que representam artistas, produtores, produtoras, empresas que geram emprego e renda na área, vêm a público repudiar o aumento da carga tributária do setor e pedir providências urgentes do Executivo e do Legislativo no intuito do retorno à carga tributária anterior.

Sincerely,

The Undersigned com/mod_perl/signed.cgi?ip9s1234>
http://www.PetitionOnline.com/ip9s1234/

4 comentários:

Glorinha disse...

Caetano, infelizmente a maioria dos brasileiros (me incluo) nem se dá conta o quanto é roubado diariamente...em números, letras, sonhos....
a arte é essencial, é seiva e vida...não sei como pode ser deslocada dessa forma como se não trouxesse benefícios, cultura alegria para um povo tão sozinho de tudo....
legal vc abraçar essas causas... é uma pena que elas resistam...como falamos outro dia...elas resistem e nós insistimos e não desistimos...rs...
[[]]abraços super solidários e atentos

viralata disse...

muito obrigado Glorinha... êita gente escrota deste governo hein, não canso de me surpreender com estas atitudes!!!
vamos lá!!
beijao

Penetralia disse...

Oi, Caetano, apoiado!

viralata disse...

querido, realmente essa gente não se emenda!!!!!!!
Abs