2 de mai de 2009

Apolo e as 3 Musas

E neste domingo ainda no XIII FAO, aqui direto de Manaus, segue a programação com a Orquestra de Câmara do Amazonas (OCA) e a Companhia de Dança do Amazonas (CDA) em "Apollon Musagète" de Stravinsky sob a minha direção.
Será a segunda vez que dirijo o CDA, a primeira foi uma parceria muito especial com a coreógrafa Ivonice Satie em "Pierrot Lunaire" e agora nesta obra regida pelo maestro Miguel Campos.

Abaixo, o meu texto para o programa do Festival. Em breve publico algumas fotos:


APOLLON MUSAGÈTE

Imaginem o nascimento de um deus que ao ser visitado pelas Musas da Dança, Poesia e Teatro não consegue mais viver sozinho e descobre nelas o motivo para viver. Este é centro do conflito deste “Apolo, condutor das Musas” que Stravinsky defende com uma forte influência do Barroco e da musica francesa do século XVIII.

Sua estréia mundial foi coroada de nomes como o do coreógrafo George Balanchine e figurinos de Coco Chanel numa época em que o clássico e o neoclássico predominavam nos estilos das companhias de dança.

Nesta nova montagem apresento uma versão menos ‘clássica e mais moderna’ para a Companhia de Dança do Amazonas, explorando as diferentes qualidades de movimento dos bailarinos e toda a sua teatralidade. Multiplico ‘apolos e musas’ para provar que ninguém consegue viver sem um pouco de Arte na vida.

No mesmo caminho já apresentamos aqui no FAO um bem sucedido “Pierrot Lunaire” - também com a OCA – este “Apolon” é mais um passo no aprimoramento desta linguagem e na solidez dos corpos estáveis do Teatro Amazonas.

Caetano Vilela

Direção Cênica, Concepção e Iluminação

Nenhum comentário: