18 de mai de 2009

'Presente de grego'

Falta uma semana para a estréia de "Les Troyens" que dirijo e ilumino para o XIII FAO, em Manaus. Estou TOTALMENTE tomado e exausto pelo ritmo dos ensaios sem muito tempo para poder contar tudo o que gostaria.
Minha única insatisfação até agora (por causa de milhões de desencontros burocráticos, que me dá preguiça de contar) é que ainda não tenho o 'meu' "Enéas"; para quem é do ramo teatral, imaginem ensaiar "Hamlet" sem o ator que o interpreta, muitas coisas não fazem sentido!
Enéas é o ÚNICO personagem que participa de TODOS os cinco atos da ópera!!!!! Imaginem agora o meu desespero. Ok, no final sempre dá tudo certo...mas vai que...

Melhor então dizer que estou muito satisfeito com o resultado da minha concepção, centrada na antropologia teatral (Eugênio Barba), sincretismo religioso, nos mitos africanos, indígenas e gregos e também nos orixás do candomblé. Sem me esquecer das lutas de contato: jiu-jitsu, muay-thai, greco-romana e a 'nossa' capoeira!

Afinal de contas são mais de 5 horas de espetáculo, incluindo aí os dois intervalos. Montei um álbum aqui com algumas fotos do processo de montagem dos cenários, em breve falo mais sobre a concepção.

Inté e fé!!!

4 comentários:

Sandra disse...

Claro que vai dar tudo certo!!! Você vai brilhar e fazer brilhar!!!

viralata disse...

Oxalá!!!!!!!!
Beijos

Zé da Bahia disse...

Baby,
Nos últimos tempos,tenho parado para pensar muito sobre as condições exigidas ao ser humano quanto a relação produção e trabalho.Esses pensamentos não estão presos somente a área das artes ,mas na vida em geral,seja ela qual for o " metier" ( pra ser un peu française)
Fico mesmerizado com a força de pessoas como vc que enfrentam os mil e um obstáculos como uma Sherazade- Iansã - Hypatia,guerreiras por natureza.Um lado meu orgulha-se de poder ver gente tão audaciosa( lá no fundo dessa alma turva existe até uma sombra de inveja que me lembra e "cutuca" a minha própria preguiça baiana), mas até onde pode e deve ir essa audácia?
Meu outro lado teme que tantas "conceções" tornem-se cada vez mais a regra e as grandes batalhas virem um palco ordinário,quadro do dia-a-dia,sem a função dos grandes épicos : "ir um passo além de sí mesmo" e a banalização de tamanho esforço seja visto como mero "dever".
Estaremos destinados a ser heróis modernos vencendo hidras,eguns e tantos adversários motivados pelo : Ou Vai OU Racha?

Beijos na Alma elétrica

viralata disse...

Amor baiano, vc já ouviu falar em "prova, predestinação e carma"?! Pois é...estou encerrando um ciclo de 11 anos, (1+1= 2) ou seja: já paguei TODOS os meus pecados, heheheh
Beijos azeitados com dendê...
E tome 'pipoca'
love