20 de ago de 2009

Futebol, livros e rock'n roll

Soube que um dos meus ídolos do rock acabou de assumir a vice presidência de um time de futebol. Robert Plant (ao lado, vocês sabem de quem eu estou falando não?) agora é 'cartola' do Wolverhampton, que subiu da segunda divisão para a "Premier League". Nem mesmo 'a água na Guiness,' da derrota por 2 x 0 para o West Ham foi capaz de desanimar 'os lobos' que compareceram em peso para prestigiar o astro.
Será uma briga dificílima, já estou com o meu guia dos campeonato europeus que me acompanhará na minha viagem para a França no final do ano e com uma relação de jogos para assistir, espero que eu possa dar 'um pulinho' na Inglaterra para prestigiar 'os lobos' mas quero deixar claro que na terra da rainha eu seu 'red' desde criancinha (exceto naquele mundial contra o São Paulo óbvio!) e torço para os brasileiros Fábio Aurélio, Lucas e Diego se darem muito bem no Liverpool.

Até mesmo quem não acompanha futebol sabe o significado da palavra 'hooligans' para a torcida inglesa. Pois foi exatamente por causa deste fanatismo que a UEFA baniu o Liverpool por 6 anos (e TODOS os outros clubes ingleses por 5) de participar das competições européias em meados dos anos 80. O motivo foi uma final entre os não menos fanáticos torcedores da Juventus x Liverpool, ao perder por 1 x 0 os torcedores 'reds' começaram um quebra-quebra no estádio, encurralaram parte da torcida adversária que se refugiou atrás de um muro. Pois o muro caiu, matou 39 torcedores e deste então um sistema mais rígido de controle de torcidas foi instituído em toda a europa, que se não eliminou o problema pelo menos criou-se leis severas para punição. E por lá, meus amigos, estas leis funcionam; enquanto isto no Brasil...

Já assisti a uma partida dos 'reds' na Inglaterra 'pós-massacre', achei tudo muito inflamado mas felizmente sem sinal de violência, ao contrário de partidas que vejo do meu tricolor no Morumbi em que tenho de esperar mais de 1 hora para sair do estádio sempre com brigas e confusões não importa o adversário.
...

Falando em ingleses e futebol estou terminando de ler "Frenesi Polissilábico" de Nick Hornby, torcedor alucinado do Arsenal. Gosto de Hornby, já comentei por aqui sua 'derrapada' com "Slam" mas ainda assim curto seu estilo, "Alta Fidelidade" e "Febre de Bola" (totalmente sobre futebol!) são ótimos, populares e muitíssimo bem escritos.
"Frenesi..." é um livro sobre livros, de quando Hornby escrevia para uma revista de literatura ("The Believer") sobre os livros que leu, comprou para ler ou não leu. Daí vem as famosas 'listas' que são tão caras ao autor (quem leu "Alta Fidelidade" ou "O Grande Garoto" já viu muitas por lá) divididas e catalogadas por mês, como só um bibliotecário sabe fazer. Na abertura de cada capítulo (mês) vem descrito em colunas: 'Títulos Comprados' e 'Títulos Lidos', daí segue a lista de livros e o texto com observações sobre as obras e uma ou outra 'espinafrada' no melhor estilo inglês, como neste trecho:

- "O último refúgio do crítico picareta é qualquer versão da seguinte sentença: "Em última análise, esse livro é sobre a própria ficção/esse filme é sobre o próprio filme." Eu mesmo já usei essa frase, na época em que escrevia críticas sobre vários livros, e posso dizer que é tudo balela: invariavelmente o negócio significa apenas que o filme ou o romance chamou a atenção para o seu próprio estado ficcional, o que não nos leva a lugar nenhum, e é o motivo pelo qual o crítico nunca nos diz exatamente o que o romance tem a dizer sobre a própria ficção. (Da próxima vez que você se deparar com a frase, o que é provável de acontecer nos próximos sete dias caso você leia muitas resenhas, escreva para o crítico e peça que ele esclareça o que quer dizer.)"
...

Se joga:
"Frenesi Polissilábico", Nick Hornby/Editora Rocco R$ 33,00
Também acompanho os Blogs sobre literatura:
"Tudo Sobre Livros" e o ótimo "Razbliuto" do Daniel Lopes

3 comentários:

geheimnis disse...

mas eu adoro mesmo é o "como ser legal". o mais político de todos.

Sandra disse...

Eu não conhecia essas múltiplas qualidades do Robert Plant!

Quanto aos torcedores bandidos, que confundem torcida com massacre, que sejam punidos mesmo.

viralata disse...

Isma, o novo dele como disse é 'assim, assim' tá pegando no tranco, heheh
Sandra, na Italia e Inglaterra eles são fichados e em dias de jogos dos seus times eles tem de se apresentar na delegacia, ficam retidos até o final do jogo e monitorados se chegam em casa ou não.
Já por aqui...
Difícil né amiga!
Bjs