17 de mar de 2010

A importância de ser... "o cara"

Acabo de chegar em Curitiba. Estréio finalmente "Travesties" de Tom Stoppard com a Cia. de Ópera Seca no Teatro Guairão nos dias 19 e 20 desta semana, se tiver tempo publico um pouco sobre os bastidores da montagem mas antecipo que toda a expectativa com a minha direção a frente da Cia. está começando a me deixar um pouco nervoso.
Nada que me assuste, mas a soma da ausência de Gerald Thomas (pra quem não é 'deste mundo' ele é o fundador da Cia. e eu a dirijo pela primeira vez) com a responsabilidade de dar vida ao texto de Mr. Stoppard e a minha 'volta' ao teatro após 12 anos dedicados a ópera tem ouriçado críticos, jornalistas e amigos.

A sensação é boa e o desafio me deixa ainda mais exigente. Um bom resumo destas expectativas entrou no ar ontem numa reportagem sobre a minha carreira publicada pela revista eletrônica "Stravaganza", editada pelo jornalista e crítico cultural Edgar Olímpio de Souza (com colaboração de Edmilson de Souza):

- "Ele tem tipo de roqueiro, mas sua atividade profissional passa longe de guitarras, baixos e baterias. O seu trabalho não atrai cabeludos trajando jeans desbotados, camisetas estampadas e tênis sujos, mas um tipo de público que sai de casa na estica para ir ao teatro e costuma acomodar-se em poltronas estofadas. Estamos falando de Caetano Vilela, nome em ascensão no segmento lírico brasileiro e já com algum reconhecimento no Exterior. Nos últimos anos ele é responsável pela iluminação de um punhado de óperas produzidas no Brasil e, mais recentemente, tem acumulado ainda a função de diretor desse sofisticado gênero artístico. " Leia mais aqui!

Não publico na íntegra porque quero que vocês conheçam este novo site cultural, não só por minha matéria mas pelas ótimas críticas publicadas sobre peças, filmes e outras entrevistas com 'coleguinhas', como a deslumbrante e talentosa Rachel Ripani, ou mesmo o 'discutível' Paulo Henrique Amorim (incrível como ele tem o dom de fazer com que eu discorde de praticamente tudo o que ele pensa!).
Vale a pena visitar o site: http://www.revistastravaganza.com.br/

10 comentários:

Igor disse...

Nossa, quanto tempo nao passo por aqui! estou muito ansioso para a sua estreia, estarei la para prestigiar-lo. Abraço Cae, sucesso!

Gerald Thomas disse...

M.E.R.D.A. pra voce e pra voces depois de amanha.
UM enorme beijo e que tudo corra bem.
Um beijo especial pra Fabi.
(estou nervoso por voce)
LOVE
Gerald

Vamp disse...

Oi, Caetano!
Estamos aguardando ansiosos o começo do Festival aqui em Curitiba.
Vou replicar seu post no meu blog.
Abraço!

Penetralia disse...

Merda para vc!

Vamp disse...

Parabéns, Caetano! Guairão apalaudindo em pé! Inesquecível!

(Tive a liberdade de expor minhas impresões lá no Blog do Vamp)

Vamp disse...

Caetano, sei de todas as dificuldades com as quais você teve de lidar para conseguir fazer a peça. Por isso te admiro mais a cada dia. Mais uma vez: PARABÉNS!

viralata disse...

Vamp, obrigado querido
Agora é estrear em algum lugar para o espetáculo ir 'tomando forma' e encontrar o seu ritmo!
valeu pela forç
Bjao

ER disse...

Bee,

Eu achei que era uma peça e q vc era o diretor. ahahah
Lembra da garagem/casa que virou teatro?
ahhahahah
12 anos sem teatro! Sei.
ahhahah

Break your leg!

xoxo

viralata disse...

Ops, tive uma recaída! hahahah bj

Leni disse...

Oi Cae! Madruguei e vim lhe fazer uma visita; fiquei feliz con as criticas do post acima e desejo muito sucesso. Merde pour toi, mon ami! Ah, vou visitar a revista.
Beijo!