10 de jun de 2012

"Licht + Licht": Resumo da Ópera... Seca

Depois de ter estreado com um texto de Tom Stoppard na direção da Cia. de Ópera Seca minha afinidade eletiva caiu sobre Goethe no meu segundo trabalho. Em março estreamos Licht + Licht no Festival de Curitba (com apenas duas apresentações no Auditório Ibirapuera-SP) e agora continuamos toda a batalha para colocarmos a peça em cartaz.
Inspirado em Fausto, O sofrimento do jovem Werther e Os anos de aprendizado de Wilhelm Meister o espetáculo nasceu também depois de uma frustração com a não realização de duas produções de ópera (Faust/Gounod e Werther/Massenet) que fui convidado à dirigir e por diversos motivos não deram certo. Como eu prometi a mim mesmo que nunca mais me frustraria com projetos não realizados está aí o fruto da minha pesquisa de mais de 1 ano em cima da obra do autor alemão.  
Aqui vai um resumo da repercussão do espetáculo:

- Em primeiro lugar segue o link do fotógrafo Gilson Camargo com seu 'storyboard' do espetáculo com trechos do texto. Assim como já havia feito em Travesties, Gilson é um parceirão que sempre nos acompanha em Curitiba.
- Jefferson Pancieri fotografou o espetáculo aqui em SP nas duas apresentações especiais que fizemos, como extensão do Festival de Curitiba, no Auditório Ibirapuera. Suas fotos estão no meu Flickr.
 Macksen Luiz:  "... acrescido de muita ironia e auto-deboche. Os métodos de encenação e os meios de produção do teatro, triturados por Caetanto Villela, jogam em cena Fausto, Mephisto, Meister, Hamlet, numa salada luminosa que explode, a partir de zonas sombrias. Villela parece se divertir, provocando a plateia com o que poderá intrigá-la até a irritação. Por meios transversos atinge a acomodação de quem assiste e de quem faz teatro, e detona o melhor que o Festival de Curitiba mostrou este ano." 
- Gazeta do Povo/Curitiba: "(...)embora Licht+Licht traga elementos que foram marcantes em Travesties – a grandiloquência algo operística, o cenário e iluminação impecáveis, Germano Mello, o protagonista de ambas, e livros, muitos livros – a nova peça não se assemelha à primeira no aspecto que mais a caracterizava, o da narrativa (...) é pela luz que ele conduz Licht+Licht, que ganha contornos operísticos pelas marcações estabelecidas em cena e pelos trechos de óperas que permeiam a estrutura da peça."
- Valor Econômico/SP: "(...) O texto não desponta como o único canal de acesso do espectador ao que se desenrola diante de seus olhos. A luz é quesito à parte nos trabalhos de Thomas e Vilela. Está na base de "Licht+Licht" (título que remete às últimas palavras de Goethe antes de morrer: "Luz, mais luz"). "Para mim, a luz não entra para iluminar, e sim para esclarecer. É conhecimento", diz Vilela"
- Tempo_Continuo/RJ: "(...) Na realidade, o texto atua como mais um elemento cênico, e pode-se até dizer que ele trocou de lugar com a iluminação. Neste sentido, arriscamos um neologismo, dizendo que se trata de um espetáculo – não textocêntrico – mas luminocêntrico."
- Guia da Folha/SP: "É uma peça que chama a atenção logo no começo. A música tensa, o texto forte e o cenário que surge aos poucos aos olhos do público já deixam claro que "Licht+Licht" não passa batido."
- O Globo/RJ: "(...) Criado em 1992, o evento encerra hoje sua 21 edição com uma programação que ofereceu boas surpresas, como "Licht + licht", de Caetano Vilela, da Cia. de Ópera Seca (SP)."
- O Globo/RJ - Entrevista Gerald Thomas e Caetano Vilela: "O encontro é o primeiro entre os dois núcleos da Cia. de Ópera Seca — o de São Paulo, hoje comandado por Vilela, e o de Londres, guiado por Gerald desde que foi viver lá, em 2009. Seguidor dos passos de Gerald desde “Electra com Creta” (1987), Vilela passou a ser diretor assistente e iluminador da companhia em 1997."


Estamos aprovados na Lei Rouanet e no PROAC/ICMS para captação de verba com incentivos fiscais.
Contato: ciadeoperaseca@gmail.com